A canção da libertação deve ser cantada em harmonia

“E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos”. ~ Apocalipse 15:3

O cântico de Moisés era um cântico de libertação que os filhos de Israel cantaram quando foram libertados do exército de Faraó no Mar Vermelho. (Veja Êxodo capítulo 15)

Qual é o cântico do Cordeiro?

A canção do Cordeiro é a canção de libertação do pecado, e é cantada várias vezes no livro de Apocalipse:

  • “E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos; porque foste morto, e pelo teu sangue nos redimiste para Deus de toda tribo, língua e povo, e nação” ~ Apocalipse 5:9
  • “Depois disso, vi, e eis uma grande multidão, que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestes brancas e palmas em suas mãos; E clamou em alta voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro...
    …Estes são os que vieram da grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro”. ~ Apocalipse 7:9-14
  • “E eles cantaram como se fosse um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro animais, e dos anciãos; e ninguém poderia aprender esse cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, que foram redimidos da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; pois são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram redimidos dentre os homens, sendo as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou dolo; porque são irrepreensíveis diante do trono de Deus”. ~ Apocalipse 14:3-5
  • “E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia, porque o Senhor Deus onipotente reina. Alegremo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e a sua mulher já se aprontou. E foi-lhe concedido que se vestisse de linho fino, puro e branco; porque o linho fino é a justiça dos santos”. ~ Apocalipse 19:6-8

Esta é a canção do coração do verdadeiro amor e fidelidade ao Cordeiro. Observe o contexto acima que toda vez que é cantado, não é apenas um, mas muitos com um coração puro em harmonia juntos. Porque você não pode cantar esta canção se os corações com os quais você está reunido não são verdadeiros e fiéis.

“À beira dos rios da Babilônia, ali nos sentamos, sim, choramos, quando nos lembramos de Sião. Penduramos nossas harpas nos salgueiros no meio dela. Pois ali os que nos levaram cativos exigiram de nós uma canção; e os que nos desperdiçaram exigiam de nós alegria, dizendo: Cantai-nos um dos cânticos de Sião. Como cantaremos a canção do Senhor em uma terra estranha? Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, que minha destra se esqueça de sua astúcia. Se eu não me lembrar de ti, que minha língua se apegue ao céu da boca; se eu não preferir Jerusalém à minha alegria principal”. ~ Salmo 137:1-6

Hoje a verdadeira igreja é a Jerusalém espiritual e o Monte Sião. A reunião do povo santo que é verdadeiro e fiel ao Senhor. Caso contrário, a adoração é apenas um show porque não há libertação do pecado na alma! Você deve ser liberto do poder do pecado em sua própria vida para poder cantar a canção de libertação.

Finalmente, a última parte de Apocalipse 15:3 declara:

“Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos”.

Deus é soberano em tudo o que acontece?

Há um reconhecimento da soberania de Deus; que em tudo que faz e permite, tem todo poder e autoridade. Que mesmo no que um santo sofre, Deus tem um plano e propósito perfeitos! Assim, aos santos ele é intitulado: “Rei dos santos”.

Mas mais tarde em Apocalipse 19:16 ele será intitulado “REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES”. Mas isso acontece uma vez que todas as outras autoridades e domínios foram expostos aos santos como estando sob a soberana vontade de Deus.

“Pois ele deve reinar, até que ponha todos os inimigos debaixo de seus pés. O último inimigo que será destruído é a morte. Pois ele pôs todas as coisas debaixo de seus pés. Mas quando ele diz que todas as coisas estão sujeitas a ele, é manifesto que ele é excedido aquele que sujeitou todas as coisas a ele. E quando todas as coisas lhe forem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará àquele que tudo lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos”. ~ 1 Coríntios 15:25-28

Então, em Apocalipse 15, os santos declaram:

“Quem não te temerá, ó Senhor, e glorificará o teu nome? porque só tu és santo; porque todas as nações virão e te adorarão; porque os teus juízos são manifestos.” ~ Apocalipse 15:4

Então, de acordo com 1 Coríntios 15:25-28 acima, os verdadeiros santos estão nos informando que os julgamentos de Deus são revelados: que pessoas de todas as nações virão adorar diante do Senhor. E no julgamento final, todo joelho se dobrará diante dele.

“Porque está escrito: Vivo eu, diz o Senhor, todo joelho se dobrará a mim, e toda língua confessará a Deus. Assim, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus”. ~ Romanos 14:11-12

Esta revelação aos santos é necessária primeiro, para capacitá-los a derramar os julgamentos finais sobre a Babilônia espiritual. Então, nas próximas escrituras (faladas no próximo post) veremos os sete anjos da praga se preparando para derramar o julgamento!

Nota: este diagrama abaixo mostra onde os capítulos 14 e 15 estão dentro da mensagem completa do Apocalipse. Esses capítulos também fazem parte da mensagem da 7ª trombeta. Para entender melhor uma visão de alto nível do Apocalipse, você também pode ver o “Roteiro da Revelação.”

Diagrama de Visão Geral de Revelação - capítulos 14-15

pt_BRPortuguês do Brasil
Revelação de Jesus Cristo

GRATUITAMENTE
VISÃO